14-literatura-negra_ronald-augusto

 

LITERATURA NEGRA CONTEMPORÂNEA E SUA RECEPÇÃO

(breve painel crítico: textos e autores)

De 24 a 27 de janeiro (terça a sexta), das18h às 20h, 8 horas,10 vagas

Ministrante: Ronald Augusto

 

 

 

RESUMO

 

Literatura negra ou afro-brasileira é um conceito em construção, processo e devir. Além de segmento ou linhagem, é componente de amplo encadeamento discursivo. Vertente textual ao mesmo tempo dentro e fora da Literatura Brasileira. Constitui-se a partir de textos que apresentam temas, autores, linguagens, mas, sobretudo, um ponto de vista culturalmente identificado à afrodescendência, como fim e começo. Sua presença implica redirecionamentos recepcionais e suplementos de sentido à história literária canônica.

A oficina se constitui em instrumento através do qual os participantes podem desenvolver a pesquisa, a fruição e a leitura críticas a partir da formação e ampliação do seu repertório poético. No que diz respeito ao campo da literatura negra brasileira, os alunos ou interessados, ao mesmo tempo em que entrarão em contato com uma tradição como que negligenciada, se beneficiarão com um retrato da diversidade textual da literatura contemporânea feita no Brasil. Por outro lado, será possível também perceber eventuais lacunas relativamente a esta literatura no acervo da tradição, pois em alguma medida a literatura produzida por autores negros sofre com os mesmos processos de exclusão que a população negra em geral.

 

METODOLOGIA

 

Apresentar e debater com o público interessado livros e textos criativos de poetas e ficcionistas negros e, ao mesmo tempo, propor leituras críticas que procurem rastrear e dimensionar, nas fissuras ou à margem do cânone da branquitude ou do preconceito estrutural e naturalizado, os limites e desdobramentos desses percursos textuais em diálogo com a diversidade cultural brasileira. Dar relevo e notícia à produção literária negra significa estimular a fruição e a reflexão a respeito das obras dos brasileiros afrodescendentes. A literatura de autoria negra é campo plural, traço distintivo e ponto de convergências. Mas, também, se configura ambiente lacunar, feito de presenças e ausências, que adquire e projeta sentidos pelo que apresenta e pelo que ainda está por vir e apresentar. Espaço em construção, aberto sempre a investigações e intervenções.

 

 

VALOR

R$ 250

 

PÚBLICO ALVO

Interessados em geral, escritores e estudantes dispostos a tomar contato tanto com essa literatura, quanto com outros aspectos da fundamental contribuição negra à cultura brasileira.

 

 

NUMERO MÍNIMO

5 inscritos

 

NUMERO MÁXIMO

10 inscritos

 

QUEM É O MINISTRANTE

 

Ronald Augusto é um escritor que atua em inúmeras áreas: é poeta, músico e ensaísta. Suas produções foram publicadas tanto em revistas literárias, como em antologias nacionais e estrangeiras, dentre elas destacamos: A razão da Chama, organizada por Oswaldo de Camargo (1986), a revista americana Callaloo: African Brasilian Literature: a special issue, EUA (1995 e 2007), a revista alemã Dichtungsring Zeitschrift für Literatur, e outras.  As principais temáticas presentes no repertório intelectual de Ronald Augusto referem-se à poesia contemporânea e à literatura negra no Brasil. Entre essas publicações um estudo referente à obra de Cruz e Sousa mereceu destaque e por este trabalho o escritor recebeu a Medalha de Mérito conferida pela Comissão Estadual para Celebração do Centenário de Morte de Cruz e Sousa (SC).

 

Atualmente realiza palestras e oficinas/cursos abordando assuntos como música, poesia contemporânea e visual. Em 2007 criou ao lado do poeta Ronaldo Machado a Editora Éblis, voltada para a poesia.  De 2009 a 2013 foi editor associado do website www.sibila.com.br. Tem colaborações (resenhas e artigos de cultura e arte) nos cadernos Cultura do Diário Catarinense e do jornal Zero Hora. De suas principais publicações destacamos, entre outros, Homem ao Rubro (1983), Puya (1987), Kânhamo (1987), Vá de Valha (1992), Confissões Aplicadas (2004), No Assoalho Duro (2007), Cair de Costas (2012), Oliveira Silveira: poesia reunida (2012), Decupagens Assim (2012) e Empresto do Visitante (2013). Dá expediente no blog www.poesia-pau.blgspot.com  e é colunista do site http://www.sul21.com.br/jornal/

 

INSCRIÇÃO

Pessoalmente, na Faferia, por depósito bancário enviando um e-mail para faferiadnadearte@gmail.com, informando nome e telefone, ou por meio do pagseguro.

Para pagar a oficina clique na imagem abaixo do serviço pagseguro do UOL, um ambiente seguro para compra online, aceitando todas as bandeiras de cartão de crédito com a condição de 03 parcelas no máximo. Há opção de boleto bancário. Não é necessário ter cadastro no pagseguro para efetuar o pagamento, é rápido e seguro.

Clique na imagem do pagseguro para efetuar pagamento com cartão